O que é uma Startup

Jorge Audy é pró-reitor de pesquisas, inovação e desenvolvimento da PUC do RS, onde atua a mais de 33 anos como professor, pesquisador e gestor. Graduado em análise e desenvolvimento de sistemas pela PUC, fez mestrado e doutorado na UFRGS em sistemas de informação. Veio ao programa Fortunati.com para prestar explicações na área da tecnologia, e nos explicar o que é uma “startup”:

– É uma empresa nascente. Uma micro-empresa. Uma ou mais pessoas tem uma ideia de negócio, resolvem tirá-la do papel e montar uma empresa. Durante décadas ou séculos as pessoas vêm fazendo coisas deste tipo, e muitas fazendo de um pequeno negócio uma rede de filiais. Nos tempos mais atuais, este mesmo pequeno negócio que se inicia e envolve a área de tecnologia: informática, engenharia ou biotecnologia, é denominada uma “startup”.

As primeiras incubadoras tecnológicas que surgiram no Brasil são da década de 80. As incubadoras são espaços que servem para nutrir startups por um período de 2 a, no máximo, 3 anos, onde recebem apoio de gestão, marketing e comunicação pra que possam crescer e depois se lançarem no mercado. Há 5 ou 6 anos atrás, as empresas que estavam dentro das incubadoras eram chamadas de “incubadas”. Hoje em dia resolveram apenas chamá-las de startup.

O TECNOPUC, que em 2002 passou a liderar, de acordo com dados do CNPq, o ranking nacional dos grupos de pesquisa nas instituições particulares, integra a INOVAPUCRS – Rede de Inovação e Empreendedorismo da PUCRS. Integram esta rede também: Núcleo Empreendedor, Ideia, Incubadora Raiar, Centro de Inovação, Labelo, AGT, ETT, AGE, NAGI. Juntas, as unidades atuam estimulando o processo de inovação e empreendedorismo da PUCRS.

Escritor Ayrton Ortiz – Cuba, Havana e Fidel

Jornalista e escritor, Ayrton Ortiz, que morou em Havana uma temporada de 2009, fala sobre o livro que escreveu sobre a ilha na época e conta o que mudou por lá. Até hoje, após a feira do livro de cada ano, viaja à ilha cubana. Das últimas vezes levando consigo leitores do seu livro, que se interessaram pelas paisagens descritas.

Revela Havana e Cuba como sendo muito musicais. Há música por todos os cantos. Um estilo musical bastante rico em swing, o que cotagia. Após o reatamento de relações diplomáticas entre Cuba e EUA, tem aumentado expressivamente o número de turistas na ilha. Com o aquecimento na economia, é possível perceber carros chineses e franceses além dos clássicos cubanos, que atualmente vêm sendo bastante utilizados como táxi turístico. Motoristas, estes, que vem tendo bons rendimentos mensais, como diz Airton Ortiz no vídeo.

Após o falecimento de Fidel e vitória de Trump nas eleições presidencias dos EUA, há quem suspeite que possa haver uma quebra no acordo firmado entre Raul Castro e Obama, mas, segundo Ortiz, não é algo que tenha preocupado os cubanos.

Com o falecimento de um dos maiores líderes políticos da metade do século XX, Airton Ortiz crê que seja exatamente aqui o fim deste século. Num contraste entre exilados da colônia em Miami comemorando, e um povo todo que o idolatrou durante sua vida e lhe prestou homenagem por todo seu legado.

O escritor ainda comenta sobre um tema bastante discutido sobre Cuba, que é o fato da não alternância no poder e falta de liberdade de expressão. Comenta que Fidel ficou 49 anos no poder, mas que Sarney, aqui no Brasil, permaneceu por 60 anos. Não concorda com o fato de não haver pluralidade partidária em Cuba, mas deixa a entender que não há no Brasil também. Faz uma crítica severa ao fato de a midia por lá ser toda estatal, mas diz que não notou assunto tabu em conversas com o povo. Nada que não pudesse ser discutido.

Finaliza dizendo aos turistas que visitem Cuba logo, alertando que o turismo vai triplicar em 2017 com relação a este último ano. Cuba projeta 9 milhões de turistas pra um espaço que é o terço do nosso país. O Brasil recebe por volta dos 3 milhões.